Luiza Padoa

Home / Equipe / Luiza Padoa

luizaPermacultora, bióloga e mestre em Ecologia e Desenvolvimento Sustentável pela Université Montpellier II, Designer de Informações pela Mirá e facilitadora de projetos Dragon Dreaming. Praticante e multiplicadora de Sociocracia, Comunicação Não-Violenta e Yoga. Tem atuado no IPOEMA desde 2011 como Coordenadora de Cursos e atualmente é diretora geral e responsável pela gestão de metodologias colaborativas do Instituto.

 

 

 

UM POUCO DA MINHA VIDA

da onde venho…

Cresci na selva de pedras de São Paulo – mas com muitas escapadas na natureza! -, parte de uma família de muito amor, educada na Escola da Vila – uma escola construtivista – , aprendi desde cedo a ser muito crítica com tudo, e não aceitar caminhos pré-traçados e impostos pela sociedade.

os caminhos que trilhei…

Sempre apaixonada pela Vida, em todas suas formas, foi natural fazer Biologia na faculdade. Um acaso da vida, me levou para fazer faculdade na França, na Université Bordeaux. Da mudança de realidade de São Paulo para uma pequena cidade – Bordeaux – aos 17 anos de idade, aprendi sobre viver em uma nova cultura e tive contato com um movimento de pessoas buscando viver vidas mais ecológicas nas pequenezas do dia-a-dia: andar de bicicleta, comprar local e sazonal, ocupar a cidade, conhecer os vizinhos…

Decidi fazer meu mestrado em Ecologia e Desenvolvimento Sustentável por conta da  curiosidade pela Amazônia – o último massivo florestal do Planeta – e o desejo profundo de aprender como poderíamos continuar nos desenvolvendo sem degradar esse reduto sagrado da Vida e de todos os ciclos ecológicos. Encontrei “O único mestrado da face da Terra” que queria fazer e conseguiu entrar: um mestrado profissional em “Engenharia em Ecologia e Gestão da Biodiversidade” na Université de Montpellier. Por ser profissionalizante (e não ultra-acadêmico) tive a oportunidade de fazer duas imersões no mercado de trabalho. No primeiro ano sai voando para conhecer a Amazônia e fui parar na maior agroindustria brasileira de óleo de palma. Queria ver como uma grande empresa se portava frente à preservação da floresta. Foi uma experiência e tanto!

No segundo ano, já tendo descoberto algumas coisas, queria trabalhar com sistemas agroflorestais NO brasil. O acaso do destino me trouxe em 2010 à Brasília, para trabalhar na EMBRAPA Cerrados em parceria com a intituição de pesquisa francesa CIRAD, não com agroflorestas, mas com estudos científicos testando modelos de agricultura um pouco mais sustentáveis. Foi legal, mas ainda faltava taaaaanto para ser realmente sustentável…

A busca insaciável finalmente me revelou a Permacultura e o IPOEMA. Foi paixão à primeira vista! Instantaneamente um sentimento brotou em mim de que eu havia encontrado meu lugar, eu senti o chamado da Terra. Depois de muitas idas e vindas, e muita teimosia taurina (ou como eu prefiro chamar: persistência!) consegui meu passaporte para entrar no Instituto.

…para onde vim

Enfrentando incertezas, bloqueios, oposição da família (felizmente só no início) e o desafio de fechar as contas no fim do mês, finalmente consegui sair do caminho que estava pré-traçado (doutorado, pós-doutorado…) para mim e criar minha própria trilha. Como uma vez me disse minha mãe, os mais novos precisam sair dos caminhos bem consolidados por onde vieram seus pais e ter a coragem de criarem novos caminhos que nos levem a novos lugares, melhores que para onde estávamos indo. E de fato, o caminhar da nossa sociedade não estava nos levando a um futuro muito promissor. É necessário e urgente mudar!

Em 2011, comecei no IPOEMA fazendo de tudo um pouco, do atender telefone à pensar programação dos cursos. Em um ano assumi a Coordenação de Cursos, e foi o ano que mais fizemos cursos diferentes, com novos temas e novas abordagens pedagógicas. O contato com tantas pessoas motivadas pelo nosso trabalho fortalecia em mim que estava no lugar exato que tinha que estar, e os novos conhecimentos vinham brotando inesperadamente. Assim surgiu para mim o Dragon Dreaming, o Design de Informações,  a Sociocracia e a Comunicação Não-violenta.

costurando meu patchwork

Graças ao Marcelo Aguiar descobri sobre essa metodologia incrível de criação de projetos colaborativos que é o Dragon Dreaming diretamente com um dos criadores, o John Croft, em sua primeira viagem ao Brasil em 2011. Outro encontro que mudou a minha vida! Em 2013, o reencontrei para fazer o ToT, que me empodereu para ser uma treinadora da metodologia no Brasil.

Aprendi com a Mila Motomura da MOOM a trabalhar meu dom para sistematizar conteúdos visualmente, dai surgiu a facilitação gráfica na minha vida. Com Dominic Barter, outro ser humano inspirador, descobri que podemos revolucionar completamente o nosso modo de se comunicar, inclusive consigo mesmo, para ser mais amoroso e participar efetivamente para enriquecer a vida uns dos outros.

Na vivência de projetos usando o Dragon Dreaming – notoriamente no IPOEMA – ainda havia uma lacuna sobre como estruturar organizações, ter modelos de governança mais participativos e processos de tomada de decisão. Ai, apareceu a Sociocracia na minha vida e foi uma peça fundamental para o novo desafio que se apresentava à minha frente: conduzir um projeto de grande porte, com impacto direto em mais de 5000 pessoas, equipe de mais de 30 pessoas, orçamento de milhões de reais.

Este foi o Águas do Cerrado – O Futuro em Nossas Mãos que tive o prazer de coordenar junto com o Cláudio Jacintho, agora em tanto que Diretora Geral do IPOEMA. Foram dois anos de aprendizados intensos, desafios gigantes, e um grande exercício de paciência e flexibilidade.

Usando desse patchwork de metodologias criei e desenvolvi alguns projetos próprios, como a Mirá – Ornamentando suas idéias; projetos do IPOEMA como o VIVERDEDENTRO e o Águas do Cerrado, e prestei dezenas de consultorias para projetos de terceiros.

construindo uma nova vida…

Durante 3 anos em Brasília, vivi no meu dia-a-dia a proposta de viver em comunidade no Sítio Nós na Teia, onde ajudei e facilitei na concepção do projeto de moradia ecológica, e fui muito feliz! Sai de lá para viver uma nova aventura pessoal: fundar uma família e virar mãe.

Ser mãe da Lila inaugura em mim uma nova vida, com novas prioridades e necessidades. Unindo meus valores e minhas habilidades, estou vivenciando junto a mais 6 famílias a experiência de criar uma comunidade para cuidar coletivamente de nossas crianças, como que recriando as tribos de antigamente.

e assim seguimos dando nosso melhor para construir um mundo melhor dia após dia…

Comentários

Modal ou popup

Monom onom onom onom onmo onmo nomo nomo nomo nom onom onom onmo onmo onmo onmo nom onom onom onmo nomo.

×

×

Informe seu email


 
×
×

×

×

Para fazer parte dessa iniciativa inovadora, informe seu email para receber os próximos passos:


×
Quero contribuir

1 muda plantada e cuidada por no mínimo 4 anos

Recompensa exclusiva
  • Nosso muito obrigado.
Apoiar com R$ 37,00

2 mudas plantadas e cuidadas por no mínimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa.
Apoiar com R$ 87,00

5 mudas plantadas e cuidadas por no mínimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa;
  • Visita ao plantio.
Apoiar com R$ 197,00

10 mudas plantadas e cuidadas por no mí­nimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa;
  • Ví­deo de agradecimento;
  • Aula de campo.
Apoiar com R$ 407,00

50 mudas plantadas por no mí­nimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa;
  • Ví­deo de agradecimento;
  • Aula de campo;
  • Bosque dos amigos.
Apoiar com R$ 1.987,00

100 mudas plantadas e cuidadas por no mí­nimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa;
  • Vídeo de agradecimento;
  • Aula de campo;
  • Bosque dos amigos;
  • Placa com seu nome;
  • Plantio em agrofloresta;
  • Aula para escola pública.
Apoiar com R$ 5.637,00

100 mudas plantadas e cuidadas por no mí­nimo 4 anos

Recompensas exclusivas
  • Nosso muito obrigado;
  • Levar uma muda para casa;
  • Ví­deo de agradecimento;
  • Aula de campo;
  • Bosque dos amigos;
  • Placa com seu nome;
  • Plantio em agrofloresta;
  • Aula para escola pública;
  • Vivência para 20 pessoas.
Apoiar com R$ 10.937,00
×
Questões Práticas sobre os Cursos
Hoje o IPOEMA tem sua sede em Brasília/DF (BRASIL) na Chácara Santa Rita batizada de Centro Águas do Cerrado e os cursos geralmente acontecem lá. Em caso diferente, será informado na página do curso o local. A Chácara Santa rita fica localizada no Paranoá, na Rodovia DF 250 - Km 8,5. Durante os Cursos no formato Imersão recomendamos que você permaneça as noites no local, pernoitando e aproveitando da oportunidade de estar em uma Estação Permacultural, e em contato com os demais participantes do curso, afinal as trocas acontecem inclusive fora dos horários de aula. As Oficinas ou demais cursos (modulares ou especiais) podem acontecer em outros locais que as Estações Permaculturais do IPOEMA. Os detalhes da localização e de como chegar serão enviados aos participantes na Carta de Boas Vindas, com uma semana de antecedência ao iní­cio do curso. O mapa de como chegar nas Estações Permaculturais estão disponíveis no nosso site.
No caso dos cursos que acontecem durante vários dias e em formato IMERSÃO é recomendável que os participantes pernoitem no local do curso. As oficinas que costumam durar um final de semana não preveem acomodação. Em caso de necessidade, se for possível podemos abrir uma exceção. Quando os cursos acontecem na sede do IPOEMA, na Chácara Santa Rita, oferecemos acomodação nas duas casas existentes. As casas dispõem de quartos e banheiros coletivos com capacidade para acolher até 30 pessoas. Dispomos de colchonetes e travesseiros para recebe-los, sendo necessários trazer a roupa de cama, banho e cobertor. Dependendo do curso, oferecemos também uma opção mais barata com acomodação em camping. Para isso, dispomos de espaço confortável para a instalação de barracas (não fornecidas), e de banheiros secos, vestiário e duchas aquecidas. Os participantes devem trazer sua barraca, assim como colchonete e cobertas (faz frio!!!). Quando os cursos acontecem em outros locais, é necessário verificar na página do curso se haverá a possibilidade de acomodação no local do curso e de que tipo (camping, alojamento, quartos). Neste caso, a acomodação pode ser opcional e exigir um valor adicional.
Inicio Geralmente o horário de início dos cursos é as 8hs do 1º dia de curso. Não está prevista recepção dos participantes no dia anterior. Se houver necessidade de chegar com antecedência ao curso, pedimos que entre em contato para prever sua chegada, no entanto, não haverá alimentação prevista (jantar da véspera e café da manhã do primeiro dia). Término O horário de término do curso está previsto para as 18hs do último dia. Mesmo se há possibilidade de encerrarmos o curso mais cedo, recomendamos aos viajantes prever ao menos 1h de deslocamento após o término do curso afim de evitar correrias no encerramento. Aulas As aulas acontecem o dia inteiro, geralmente das 8hs às 20hs, com momentos de pausa e descanso. Durante os cursos em formato Imersão, os participantes são convidados à pernoitar no local do curso, afim de viverem a experiência da Permacultura integralmente, trocarem com os demais participantes, e aproveitarem deste ambiente maravilhoso! Os horários habituais são:
  • 6h30 – 7h | 0h30 | Despertar
  • 7h – 8h | 1h | Café da manhã
  • 8h – 8h30 | 0h30 | BOM DIA
  • 8h30 – 10h30 | 2h | Aula manhã 1
  • 10h30 – 11h | 0h30 | Lanche da manhã
  • 11h – 12h30 | 1h30 | Aula manhã 2
  • 12h30 – 13h30 | 1h | Almoço
  • 13h30 – 14h30 | 1h | Grupos de trabalho
  • 14h30 – 17h | 2h30 | Aula tarde
  • 17h – 18h30 | 1h30 | Lanche da tarde e tempo livre
  • 18h30 – 20h | 1h30 | Aula noturna
  • 20h – 21h | 1h | Jantar
  • 21h – 22h | 1h | Opcional: atividade noturna
Durante os cursos, você terá o prazer de ter uma deliciosa alimentação ecológica oferecida pelo IPOEMA. Aproveite!! A nossa proposta do IPOEMA é de oferecer aos participantes uma alimentação saudável e saborosa, dando preferência à produtos locais, orgânicos, agroflorestais, e sazonais coerente com os princí­pios da permacultura. No caso dos cursos imersivos, serão 3 refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) e 2 lanches (manhã e tarde) por dia. Nas oficinas, que não preveem pernoite no local do curso, são oferecidos o almoço e dois lanches reforçados. Caso você tenha alguma alergia ou limitação especí­fica, nos informe no momento da inscrição para que possamos adaptar o que for necessário.
As inscrições são feitas online, mediante pagamento virtual pelo sistema de pagamento seguro MOIP. Para fazer sua inscrição, vá para a página do curso que você desejar participar e após verificar as informações do curso clique em FAZER MINHA INSCRIÇÃO. Dependendo do curso podem haver opções de valor diferente para inscrição relacioados à diferentes serviços (acomodação, alimentação…). Neste caso, verifique qual melhor se adequa à você e selecione a sua opção para fazer sua inscrição.
A chegada dos participantes ao local do curso é de responsabilidade dos participantes. No entanto, propomos que se encontrem em um ponto central a fim de virem juntos, oferecendo carona aos que necessitam, diminuindo o número de carros se deslocando e evitando que se percam no caminho. Com uma semana de antecedência, os participantes receberão por email uma Carta de Boas Vindas, com o mapa, as indicações de como chegar e a proposta de comboio e carona solidária. Haverá um mapa detalhado, com as dicas de como chegar no local do curso, seja uma Estação Permacultural do IPOEMA ou outro local. Para já conhecer a localização e como chegar em nossas estações, clique aqui. Recomendamos fortemente a Carona Solidária a fim de diminuir o número de carros vindo para o curso, ajudar os participantes que não dispõe de meio de transporte, além de já propiciar a integração dos participantes.
Os inscritos receberão uma semana antes do Curso a Carta de Boas-Vindas com as informações necessárias sobre quando, como chegar, o que trazer. Para que nosso momento seja ainda mais gratificante e proveitoso, aqui vão algumas dicas do que trazer: Para se vestir:
  • Roupas confortáveis
  • Agasalhos (faz frio a noite!)
  • Pijama quentinho
  • Roupa de banho (biquini/maiô, sunga…)
  • Chinelo
  • Tênis
  • Agasalho
Para higiene pessoal:
  • Toalha de banho
  • Produtos ecológicos de higiene pessoal
Aproveitamos a oportunidade para fazer um alerta em relação aos produtos de higiene pessoal: nós utilizamos ecossaneamento, como banheiros secos e círculos de bananeiras para tratar a água. Para termos uma melhor qualidade no processo de tratamento da água, pedimos que você opte por utilizar produtos biodegradáveis, como sabão neutro. E evitar trazer produtos que sejam descartáveis, para assim minimizarmos o nosso impacto durante o nosso encontro. Para as aulas práticas *depende do tema do curso
  • Roupas velhas que possam sujar
  • Calça comprida (grossa, tipo jeans) para proteger
  • Camiseta de manga comprida para proteger do sol
  • Sapato fechado para ir para o campo e sujar
  • Protetor solar
  • Chapéu
  • Fação (opcional)
  • Tesoura de poda (opcional)
  • Luvas de trabalho para proteger contra bolhas (opcional)
  • Luvas de borracha para trabalhar com cimento (opcional)
  • Prancheta
Para as aulas teóricas
  • Caderno de anotações
  • Caneta
  • Lápis
  • Borracha

  • Canetinhas (opcional)
  • Lápis de cor coloridos (opcional)
Praticando os 3 Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, pedimos que tragam seu caderno antigo ou bloco de anotações. Muita informação nova será passada, por isso não se esqueçam deste item importantíssimo!
Para se acomodar
  • Barraca (que aguente chuva e que você saiba montar e desmontar)
  • Edredom ou um bom saco de dormir  (a noite faz friiio! – ACREDITEM!)
  • Colchonete (opcional)
  • Isolante térmico (opcional)
  • Travesseiro (opcional)
Para se sentir bem
  • Garrafinha de água para ir para o campo
  • Instrumentos musicais para uma boa fogueira musical
  • Máquina fotográfica para registrar os momentos
  • Tapete de Yoga / Esteira para aquela soneca…
Os pais que tiverem crianças e desejam levá-las ao curso podem fazê-lo, observando certas informações e entrando em contato conosco para nos informar de quantas crianças e a idade delas. Com exceção do PDCinho, os nossos cursos são desenhados para adultos e jovens com maioridade assim não dispomos de uma estrutura específica para recebê-los enquanto seus pais estão em aula, mas estamos abertos para ajudar dentro de nossas possibilidades a ser um momento mais prazeroso para todos (inclusive os demais participantes). Os pais sendo responsáveis pelo cuidado de seus filhos, devem estar cientes que isso pode fazer com que seja perdidos alguns momentos de aula. Devemos todos estar atentos também para que a presença das crianças não cause muito barulho ou bagunça que acabe atrapalhando os demais participantes, especialmente nas aulas teóricas. Haverão momentos de aula teórica em sala de aula que costumam ser os mais difíceis para as crianças, e outros momentos de prática, onde as crianças maiores costumam se integrar muito bem. Fica a critério dos pais de julgar como as crianças se adaptarão às atividades, em função do perfil de cada criança. Pode ser muito gostoso para todos os participantes, como pode ser um incômodo para alguns; e pode ser cansativos para os pais terem que se dividir entre as duas funções, como pode ser a única possibilidade para que essa pessoa participe do curso; precisamos todos estar abertos para acolher as necessidades de uns e de outros e fazer o possível para criar um ambiente agradável para todos. Quanto às questões financeiras, crianças menores de 10 anos não pagam nada, e crianças com mais de 10 anos pagam a diária da Estação Permacultural (que inclui a alimentação), num total de R$30/dia. Esse valor pode deve ser pago no momento da inscrição dos pais no curso. De todas maneiras, pedimos que entre em contato conosco para sabermos com antecedências quantas crianças e qual idade delas para nos organizarmos para melhor recebê-los.
De forma geral a entrada de animais domésticos pertencentes aos participantes dos cursos nas nossas Estações Permaculturais é vetada pois representam risco para a fauna local. Contamos com sua compreensão e esperamos que você tenha tempo hábil para encontrar uma alternativa de alguém que possa acolher seu bichinho durante sua estadia no curso.
O IPOEMA se esforça de poder oferecer bolsas às pessoas que encontram dificuldades em arcar com o custo dos cursos. A possibilidade de oferecer bolsas existe à partir de um número mínimo de inscritos no valor cheio, que permitam de custear as inscrições dos bolsitas. Assim só podemos definir qual o valor que podemos destinar à bolsas ao final do período de inscrições. As bolsas possíveis são de 25%, 50%, 75% e 100% e serão estipulados pela Coordenação de Cursos. Como recebemos muitos pedidos, criamos um questionário que nos permita de conhecer os motivos e o interesse das pessoas que pedem bolsa, para que possamos depois realizar uma seleção e beneficiar algumas pessoas. Os critérios utilizados para a escolha são:
  • Ser multiplicador (inclui agricultores): participar de comunidades, entidades ou projeto (individual ou coletivo/institucional) em andamento
  • Chacareiro ligado à uma associação ou movimento
  • Possibilidade concreta de aplicação
  • Baixa renda comprovada – endereço e renda familiar estimada
  • Ter possibilidade de gerar contrapartida em alimentos, sementes ou serviços ao IPOEMA
  • Parceiro do IPOEMA
Para deixar o seu pedido de bolsa, preencha o questionário clicando aqui.
Nos cursos do IPOEMA, você tem como saber direitinho para onde vai cada real gasto. Aqui é assim, com transparência e parceria, pretendemos construir juntos o mundo em que queremos viver. Os cursos são como projetos que precisam de um valor mínimo a ser alcançado para arcar com os custos, até uma certa data. E para calcular este valor mínimo, estipulamos o orçamento para 15 pessoas, incluindo todos os gastos de alimentação, espaço, material, transporte, recursos humanos, taxas e impostos. E esses valores são abertos para que você possa consultar. Verifique no curso que você está interessado qual o custo estimado.
O pagamento é realizado através da plataforma de pagamento online MoiP, uma plataforma segura. É possível pagar através de diferentes opções de pagamento: cartões débito, boleto bancário,  e transferência bancária. Os cartões aceitos são:  moip-pagamento2 É possível fazer o pagamento parcelado ou à vista, com desconto. Verifique a página do curso para consultar os valores específicos dele.
Verifique aqui as condições de devolução do valor do pagamento em caso de desistência ou ausência nos cursos do IPOEMA. Meta não atingida Caso o curso tenha que ser cancelado por falta do número mínimo de pessoas não atingindo a meta estipulada, ou qualquer outro motivo maior do IPOEMA, os participantes serão informados e terão o valor integral do curso devolvido. A plataforma de pagamento facilita este processo, devolvendo aos apoiadores o valor que eles pagaram. Mas não queremos isso né? Então caso não estejamos conseguindo alcançar a meta, que tal chamar seus amigos para apoiar esse iniciativa???? Desistência Em caso de desistência, com aviso prévio de 7 dias em relação ao curso, quando as inscrições são encerradas, será devolvido 75% sobre o valor total da inscrição. Após 7 dias de antecedência, caso o participante desista ou não compareça ao curso, o valor total da inscrição não será devolvido. A partir desta data é definido se o curso será realizado ou não em função do número de inscritos. A receita disponível é destinada  à contratação da equipe, compra de alimentos e materiais além do comprometimento com participantes, equipe, e funcionários externos. A partir deste momento a presença ou ausência do participante não altera mais os custos e por isso o valor não pode ser devolvido.
A realização do curso depende que a meta de arrecadação seja atingida até o prazo definido (geralmente uma semana de antecedência). Divulgue para seus amigos, e ajuda a apoiar a realização deste projeto! Caso o curso tenha que ser cancelado por falta do número mínimo de pessoas, ou qualquer outro motivo maior do IPOEMA, os participantes serão informados com uma semana de antecedência, e terão o valor integral do curso devolvido. Os cursos do IPOEMA são vistos como projetos, que para acontecer precisam arrecadar um valor mínimo para que possa ser realizado. Assim, nossos cursos são realizados através da lógica de financiamento coletivo pelas pessoas que apoiam e acreditam na importância deste tipo de ação. Você pode apoiar a realização do curso se inscrevendo no curso ou doando o quanto quiser para ajudar o curso a acontecer ou financiando a participação de pessoas carentes que não teriam condições de pagar pela sua inscrição.
Os professores dos cursos são membro dos IPOEMA ou convidados, especialistas em suas respectivas áreas. Confira o nome e a formação dos professores na página do curso específico que você está interessado.
O IPOEMA fornece certificação para os participantes que tiverem ao menos 75% de presença e apresentarem os projetos solicitados conforme a demanda de cada curso.
×

agua-sustentavel-2Tecnologia social Água Sustentável permite que você tenha autonomia nestes tempos de falta d’água!

Você poderá ter água sem depender do governo, tratar ecologicamente seu esgoto e fechar o ciclo da água na escala da sua casa! Download gratuito.

Baixe aqui o seu passo a passo e comece agora mesmo!


×
E-book "Sua Casa Sustentável"


e-book-bioconstrucaoDescubra como construir sua própria casa ecológica, aliando sustentabilidade, economia e beleza!

As bioconstruções resgatam técnicas tradicionais de construção, utilizando materiais naturais e de baixo impacto ambiental, aproveitando ao máximo os recursos disponíveis no local, diminuindo os custos e buscando eficiência energética. Com técnicas simples e noções básicas de construção, convidamos você a botar a mão na massa e se empoderar para construir sua própria casa sustentável, com beleza e criatividade.

Download gratuito!

Baixe aqui o seu e-book e descubra agora mesmo!


×
Galeria de Fotos Viverdedentro
×

ebook-pc-urbana

Aprenda a transformar sua vida na cidade para ser mais sustentável, econômica e conectada com a natureza!

Para aqueles que moram na cidade e se perguntam como podem eficazmente integrar os princípios da permacultura na sua vida urbana? Existem muitas soluções simples que todos podem trazer para a sua vida, independente do local onde moram. Como praticamente 50% da população mundial vive nas cidades, este questionamento é muito relevante!

No local onde mais se concentram as pessoas, o fluxo de mercadorias, dinheiro e informação, também é o lugar onde mais se gera poluição, e onde mais temos dificuldade em implantar mudanças no nosso comportamento afim de atingir um modo de vida mais ecológico.

Download gratuito! Baixe aqui o seu e-book e descubra agora mesmo!


×