CURSOS

Uma vivência profunda e transformadora que fará sua vida mais sustentável!

Desde 2005, o IPOEMA vem oferencendo cursos transformadores que já contribuíram para a mudança de vida de muitas pessoas. São cursos sobre os mais diversos temas ligados à sustentabilidade e bem-estar, que estamos constantemente criando e reinventando. O Instituto já realizou mais de trinta edições de cursos, sensibilizando e capacitando mais de 10.000 pessoas! Venha se juntar à nós!

Confira os próximos cursos que você já pode se inscrever:

VIVERDEDENTRO VIVERDEDENTRO

VIVERDEDENTRO

Seja a mudança que você quer ver no mundo, adquirindo um modo de vida mais sustentável e
vivendo numa residência pedagógica de permacultura.

Aprender permacultura é fácil. Difícil é colocar a sustentabilidade em prática na sua vida. Por isso criamos a VIVERDEDENTRO!
O mais novo projeto de educação do IPOEMA consiste numa moradia educativa na qual os residentes, unidos pela busca de um modo de vida sustentável, participam de um programa pedagógico permacultural durante 6 meses. Este programa é conduzido e acompanhado semanalmente pelos professores-orientadores do IPOEMA. Assim além de aprender sobre a Permacultura, você a vivencia no seu dia-a-dia, junto com outras pessoas que estão na mesma busca que você e ainda conta com o apoio de permacultores mais experientes para te ajudar nesse processo de transformação pessoal.

MAIS INFORMAÇÕES

{"dots":"true","arrows":"true","autoplay":"false","autoplayInterval":"3000","speed":"300","fade":"false"}

Os incríveis cursos do IPOEMA

Os cursos são sempre uma oportunidade de enxergar a vida sob um novo aspecto. Muitos depoimentos de ex-alunos demonstram o quão importante esses cursos foram na vida deles, os permitindo encontrar soluções aos problemas das sociedades atuais, se reconectar com a Terra, e em muitos casos, mudar a vida delas!

Baseados na aprendizagem ativa, os cursos, oficinas e palestras oferecem conteúdo prático e conceitual em sustentabilidade e promovem a imersão vivencial em permacultura, com equipe interdisciplinar de professores especialistas. Eles incluem aulas teóricas, práticas monitoradas e vivências. Todas as atividades são desenhadas de modo a favorecer a formação de cidadãos críticos e responsáveis. O objetivo geral é a formação de permacultores, a capacitação e a formação de novos associados e consultores.

Venha aprender conosco!
Será um prazer recebê-lo para compartilhar conhecimento e experiências.

TEMAS

O IPOEMA propõe hoje 20 cursos diferentes com temáticas ligada à sustentabilidade e à toda nossa visão de mundo, trazendo para você o conhecimento mais atual sobre permacultura e inovando nos formatos e modelos pedagógicos!

Permacultura: Curso de Design (PDC) Permacultura: Curso de Design (PDC)
Permacultura: Princípios Avançados Permacultura: Princípios Avançados
Dragon Dreaming Dragon Dreaming
Sistemas Agroflorestais Sistemas Agroflorestais
Sementes e Viveirismo Sementes e Viveirismo
Permacultura Urbana Permacultura Urbana
Água Sustentável Água Sustentável
Energia Sustentável Energia Sustentável
Bioconstrução Bioconstrução
Bambu Bambu
Educação para a Sustentabilidade Educação para a Sustentabilidade
Comunicação Não-Violenta Comunicação Não-Violenta
Ferramentas Colaborativas Ferramentas Colaborativas
Design de Informações Design de Informações
Alimentação Ecológica Alimentação Ecológica
Corpo e Sustentabilidade Corpo e Sustentabilidade
Superando Bloqueios Superando Bloqueios
Captação Empoderada de Recursos Captação Empoderada de Recursos
Sociocracia Sociocracia
Organizações de Centro Vazio Organizações de Centro Vazio

Permacultura: Curso de Design (PDC)

A Permacultura é uma metodologia para o planejamento de ocupações humanas sustentáveis. O Design é sua ferramenta metodologia efetiva, pela qual podemos construir um modo de vida ecologicamente equilibrado, atendendo minimamente às necessidades básicas de: produção alimentar, construção de moradias, oferta e tratamento de água e geração de energia, sem a degradação socioambiental decorrente do modo de vida vigente.

Comentários

Permacultura: Princípios Avançados

O termo “permacultura” foi cunhado em meados dos anos 70 por Bill Mollison e David Holmgren. No início focado no manejo da terra e da natureza o conceito evoluiu pela aplicação progressiva de seus princípios à integração de todos os sete campos necessários para a sustentação da humanidade ao longo do período de declínio de energia. Uma definição mais atual de permacultura é “Paisagens conscientemente desenhadas que reproduzem padrões e relações encontradas na natureza e que, ao mesmo tempo, produzem alimentos, fibras e energia em abundância e suficientes para prover as necessidades locais”. O processo de prover as necessidades das pessoas dentro de limites ecológicos requer uma revolução cultural. Inevitavelmente, tal revolução é repleta de confusões, pistas falsas, riscos e ineficiências. Parece que temos pouco tempo para levar adiante essa revolução. Nesse contexto histórico, a idéia de se ter um conjunto simples de princípios orientadores que possuam aplicação ampla, mesmo universal, é atraente.

Assim, em 2007, David Holmgren compilou seu conhecimento em permacultura sugerindo o modelo da Flor da Permacultura, acompanhada de 3 princípios éticos e 12 princípios de design. Os princípios devem proporcionar uma orientação na escolha e desenvolvimento de aplicações úteis, ao incorporar conceitos mais gerais de design de sistemas, e serem expressos numa linguagem acessível a pessoas comuns e em consonância com fontes tradicionais de sabedoria e bom senso. Cada princípio pode ser visto como uma porta de entrada ao labirinto do pensamento sistêmico. Qualquer exemplo utilizado para ilustrar um princípio também incorporará outros, de modo que os princípios são apenas simples ferramentas para o pensamento para nos ajudar na identificação, design e evolução de soluções de design

Dragon Dreaming

A metodologia Dragon Dreaming dá suporte a indivíduos, organizações e comunidades para co-criarem, de maneira altamente eficaz, projetos bem-sucedidos a partir de seus sonhos e visões coletivas. A metodologia de Design de Projetos faz com que cada indivíduo encontre seu lugar dentro do todo de maneira rápida e natural e reconhece que quando seguimos as nossas intenções verdadeiras, a separação entre trabalho e diversão se dissolve. O planejamento de projetos (incluindo cronograma, atribuição de tarefas e elaboração do orçamento) toma a forma de um tabuleiro de jogos, que é jogado na vida real. A metodologia Dragon Dreaming inspira-se em teorias de desenvolvimento e aprendizagem organizacionais, na Ecologia Profunda, na Teoria de Sistemas e também na sabedoria de tradições antigas (Aborígenes). Ela almeja o empoderamento de indivíduos, a construção de comunidades e trazer a tona projetos que estão verdadeira e efetivamente servindo ao todo.

Sistemas Agroflorestais

SAF é a abreviação de Sistema Agroflorestal, uma forma de uso da terra na qual se resgata a forma ancestral de cultivo combinando espécies arbóreas lenhosas (frutiferas e/ou madereiras) com cultivos agrícolas e/ou animais de forma simultânea ou em sequência temporar e que interagem econômica e ecologicamente. As diferentes aplicações dos SAFs são: recomposição florestal de áreas de preservação permanente – APP e reservas legais, seqüestro de carbono, produção de alimentos, recuperação de nascentes e de áreas degradas.

Sementes e Viveirismo

As sementes são o ponto de partida da vida, e são fundamentais para a implantação de sistemas agroflorestais. Para trabalhar com sementes, é importante conhecer as principais famílias de árvores, as características que nos permitem identificá-las e os procedimentos de coleta, transporte, beneficiamento, armazenamento. Afim de realizar o melhor uso das sementes, abordaremos a produção de mudas em viveiros florestais e o plantio de sementes em agroflorestas.

Permacultura Urbana

Para aqueles que moram na cidade e se perguntam como podem eficazmente integrar os princípios da permacultura na sua vida urbana? Existem muitas soluções simples que todos podem trazer para a sua vida, independente do local onde moram. Como praticamente 50% da população mundial vive nas cidades, este questionamento é muito relevante! No local onde mais se concentram as pessoas, o fluxo de mercadorias, dinheiro e informação, também é o lugar onde mais se gera poluição, e onde mais temos dificuldade em implantar mudanças no nosso comportamento afim de atingir um modo de vida mais ecológico.

Água Sustentável

Como fechar o ciclo da água na escala de uma casa? A Tecnologia Social “Água Sustentável – Gestão Doméstica dos Recursos Hídricos” certificada em 2012 pelo Banco de Tecnologia Social da Fundaçaõ Banco do Brasil faz isso ser possível. Com soluções baratas e simples, qualquer um pode obter os recursos de água necessários para o seu consumo e tratar de forma ecológica seu “esgoto”, fechando o ciclo da água localmente e ainda produzindo alimentos! Esta tecnologia compreende: a coleta de água da chuva, construção de tanques de armazenamento de água, círculo de bananeira para tratamento da água cinza, e bacia de evapotranspiração para o tratamento da água negra.

Energia Sustentável

A energia é um elemento fundamental em todo o universo. A sociedade atual tem o seu desenvolvimento na utilização fundamentalmente da energia proveniente de combustíveis de origem fóssil, como gás e petróleo, da qual toda a humanidade depende. Tais insumos não são renováveis a curto prazo, visto que se formaram pela decomposição da matéria orgânica ao longo dos milênios. No âmbito do desenvolvimento de ocupações humanas sustentáveis é necessário achar novas soluções para a geração de energia: eólica, solar, movida à força humana ou animal, economia e re-aproveitamento de energia… Você sabe quanto de energia você consome? E quanta energia seu corpo precisa em um dia para viver?

Bioconstrução

Bioconstrução engloba diversas técnicas da arquitetura tradicional, algumas delas com centenas de anos de história e experiência, tendo como característica a busca – desde o planejamento, execução e utilização, – pelo máximo aproveitamento dos recursos disponíveis no local de forma a causar o mínimo impacto. São geralmente técnicas simples que qualquer pessoa é capaz de fazer, coordenada ou não por profissionais, permitindo assim de serem chamadas técnicas de autoconstrução. Assim, elas incluem grande dose de criatividade, vontade pessoal do proprietário e responsável pela obra e o uso de soluções ecológicas pontuais adaptadas à cada caso. As principais técnicas utilizadas no contexto do Cerrado brasileiro são: Pau-a-pique, Adobe, Super-Adobe, Hyper-Adobe, Cob, Taipa de pilão, Solocimento e Ferrosolocimento.

Bambu

O Bambu é visto como uma das melhores alternativas para tornar a nossa vida mais sustentável. É uma planta incrível por conta de suas nobres qualidades mecânicas, rapidez de crescimento, e inúmeras aplicações, além de sua beleza!

Extremamente resistente e versátil, o bambu vêm sido utilizado cada vez mais pela construção civil. É o recurso natural que se renova em menor intervalo de tempo, não havendo nenhuma outra espécie florestal que possa competir com ele em velocidade de crescimento e de aproveitamento por área, sendo assim também um excelente sequestrador de carbono. Além disso, é utilizado na fabricação de diversos objetos como instrumentos musicais, móveis, cestos, vestimentos, e acessórios.

Educação para a Sustentabilidade

Como levar a Permacultura para as escolas – ou qualquer outro ambiente de aprendizado – educando nossas crianças para o Futuro? Através da Educação para a Sustentabilidade, vamos criar um espaço de diálogo e aprendizagem compartilhada para que educaodres possams construir a prática educativa no âmbito da pedagogia da permacultura, envolvendo situações concretas e reflexões que os educadores e educadoras vivenciam no dia a dia na escola quando se propõem a trabalhar uma nova forma mais harmônica de se relacionar com o ambiente.

Comunicação Não-Violenta

A Comunicação Não-Violenta proposta por Marshall Rosemberg nos presentea com diversas técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. Através dela, re-aprendemos a falar e ouvir nos entregando de coração e ligando-nos à nós mesmos e aos outros de maneira tal que permita que nossa compaixão natural floresça, esvaziando nossa mente para que possamos nos conectar profundamente. No contexto mundial que vivemos de desconexão da Natureza – das pessoas que nos cercam, e até de nós mesmo – a Comunicação Não-Violenta proporciona o desenvolvimento da habilidade de se reconectar com si próprio, com seus próprios sentimentos, e aprender à expressa-los no sentido da construção de um mundo melhor e não da manipulação do outro. Faz parte da transformação do mundo que aprendamos a sentir a dor que estamos causando no Planeta e aos demais seres e pessoas para mudar nossas ações. Essa mudança começará por nossa linguagem e por nossos métodos de comunicação.

Ferramentas Colaborativas

Numa nova lógica de colaboração, desenvolvimento de projetos coletivos e inovação tecnológica, quais ferramentas temos à disposição para trabalhar em equipe? Trazendo valores da Sociocracia e Dragon Dreaming como a inteligência coletiva, a eficiência, a transparência e a equivalência, ferramentas bem usadas por todos, podem fazer a diferença no seu projeto. Ferramentas colaborativas existem para fazer a gestão do tempo, das tarefas, otimizar o registro de informações, permitir a criação coletiva e estabelecer os protocolos de comunicação interna.

Design de Informações

Design de informações é uma ferramenta criativa que reúne novas formas de se organizar conteúdo complexos. Por meio ícones, índices, símbolos, imagens analogias, comparações, escala de cores e storytelling, o designer de informações reformata a mensagem para que ela seja transmitida de forma racional e também afetiva, através de desenhos, mapas mentais, e infográficos. A Facilitação Gráfica de um evento permite a visualização do conteúdo que está sendo apresentado ou construído coletivamente à medida que ele acontece. É uma ferramenta muito útil que permite de forma simultânea focar nos detalhes, enxergar o todo. Além disso, ela tem três grandes poderes que agregam valor e interatividade ao evento: ser escutado, compreensão compartilhada e algo para ver e tocar.

Alimentação Ecológica

Como ter uma alimentação alinhada com os princípios permaculturais? Vamos explorar a relação entre permacultura e alimentação, dialogar sobre os diferentes regimes alimentares e passando pela cozinha, vamos aprender receitas e técnicas gastronômicas que sempre elogiaram na alimentação ovo-lacto vegetariana fornecida nos nossos cursos, para preparar receitas nutritivas e saborosas que aproveitam a diversidade da natureza. Fomentaremos o debate sobre a escolha de hábitos alimentares saudáveis,tanto no aspecto do indivíduo quando da sociedade e do Planeta.

Corpo e Sustentabilidade

Na permacultura, concebemos a paisagem com zonas de 0 à 5 em função da intensidade de energia que trocamos com cada uma delas. Mas e o que será da zona “-1”, a nossa morada, o nosso corpo, se não cuidarmos dele também? Precisamos aplicar a lógica da sustentabilidade no cuidado com nós mesmos. Baseado no Sistema Integral Bambu desenvolvido em Brasília por Marcelo Rio Branco, o curso Corpo Integrado torna possível conectar-se com a sua natureza através de exercícios em estruturas de bambu, proporcionando uma escuta ativa de seu próprio corpo. Consciência corporal, flexibilidade, alongamento, força e concentração são integrados nesta vivência inspirada em uma antiga brincadeira de criança: subir em árvores. Com a possibilidade de recriar os instrumentos e os movimentos, o método visa o autocuidado e a longevidade funcional.

Superando Bloqueios

Projetos são sistemas complexos, vivos e em movimento. Isso gera momentos de motivação e desmotivação, assim como surgem eventos previsíveis e imprevisíveis que podem bloquear etapas e aumentar o risco de fracasso do projeto.Através dos passos no método Dragon Dreaming, nós podemos identificar limitações e bloqueios nos aspectos técnicos e humanos e criar estratégias eficazes para a realização de nossos sonhos. Esses bloqueios ocorrem por vias inconscientes e falta de conhecimento das diversas dimensões da realidade: não reconhecer o que você vê, não dizer o que você pensa, não fazer o que diz e não ver o que faz. A superação e consciência dos bloqueios desenvolve uma nova forma de liderar, atenção consciente, escuta profunda e visão amplificada de diversas dimensões. O método do Dragon Dreaming fornece um caminho para a realização de projetos de sucesso através das ações para o desenvolvimento do indivíduo, para a comunidade e no cuidado para com a Terra. Como ver os obstáculos e como superá-los? Este curso aborda os obstáculos técnicos e humanos que limitam a realização de nossos sonhos. Conhecimento, consciência, corpo, auto-descoberta, conexão profunda com a natureza e ação efetiva serão trabalhadas através do método Dragon Dreaming para desenvolver a capacidade de ver e superar esses bloqueios que parecem surgir naturalmente.

Captação Empoderada de Recursos

Projetos bem-sucedidos precisam de uma base econômica estável. Nossa economia atual é baseada em um modelo que acredita que: não há o suficiente, mais é melhor, e as coisas são como são e nós não temos escolhas. Isto cria uma ferida profunda que afeta a nossa eficácia como captadores de recursos. A Captação Empoderada nos auxilia a superar estas crenças limitantes, nos inspira e nos permite a criar os fundos necessários à implementação de nossos projetos de maneira alinhada aos nossos valores e visões. Em primeiro lugar, a Captação Empoderada tem como foco o estreitamento de laços com outros e o fortalecimento da relação através da oferta de uma dádiva – a participação em um projeto que dará mais significado as suas vidas. A cura do nosso relacionamento com o dinheiro está na base deste trabalho. Com a Captação Empoderada nós podemos ser bem sucedidos na construção de uma economia sustentável de respeito mútuo.

Sociocracia

Sociocracia é um método de governança de organizações que produz maior comprometimento, níveis mais altos de criatividade, liderança distribuída, harmonia mais profunda e uma aumento dramático da produtividade. Os princípios e práticas, baseados nos valores de equivalência, eficácia e transparência, são desenhados para fomentar tanto a união quanto o respeito pelo indivíduo. A sociocracia confere poder aos “socius”, aos parceiros, pessoas que regularmente interagem umas com as outras e que compartilham um objetivo comum. As decisões são feitas mediante consulta mútua e por “consentimento”, considerando as necessidades de cada pessoa dentro do contexto dos objetivos da organização. Em uma organização sociocrática, quer ela seja uma empresa, associação ou comunidade, o poder é conferido ao processo que distribui a todos os membros da organização. Cada pessoa tem o poder de e a responsabilidade de tomar decisões que governam sua própria participação na organização.

Organizações de Centro Vazio

Quais tipos de organizações podem criar e realizar projetos verdadeiramente de sucesso, que empoderam seus membros, constroem comunidade e trabalham em serviço à Terra? Que estruturas organizacionais são tão inspiradoras que estimulam milhares de novas iniciativas em todos os níveis da comunidade? Nós estamos no século XXI tentando resolver problemas usando contratos sociais, leis de incorporação e estruturas de negócios que foram criadas no século XIX. Essas formas de associação não só não são capazes de resolver nossos problemas, mas também se tornaram parte do problema. Esta oficina mostra um caminho diferente baseado na metodologia Dragon Dreaming, na Organização da Aprendizagem (Learning Organisation) e nos princípios caórdicos de Dee Hock, de sociocracia e de Análises de Cenários (Scenario Building). Neste curso os participantes aprenderão a identificar os agentes e partes interessadas em uma organização e a estabelecer relações com e entre eles, também entenderão os princípios de uma organização não-hierárquica e como podem aplicar estes princípios nas organizações da qual fazem parte.

{"dots":"true","arrows":"true","autoplay":"false","autoplayInterval":"3000","speed":"300","fade":"false"}

Agenda de cursos

Descubra aqui todos os cursos que estão programados.

 

 

 

 

Questões Práticas

Hoje o IPOEMA tem sua sede em Brasília/DF (BRASIL) na Chácara Santa Rita batizada de Centro Águas do Cerrado e os cursos geralmente acontecem lá. Em caso diferente, será informado na página do curso o local. A Chácara Santa rita fica localizada no Paranoá, na Rodovia DF 250 - Km 8,5. Durante os Cursos no formato Imersão recomendamos que você permaneça as noites no local, pernoitando e aproveitando da oportunidade de estar em uma Estação Permacultural, e em contato com os demais participantes do curso, afinal as trocas acontecem inclusive fora dos horários de aula. As Oficinas ou demais cursos (modulares ou especiais) podem acontecer em outros locais que as Estações Permaculturais do IPOEMA. Os detalhes da localização e de como chegar serão enviados aos participantes na Carta de Boas Vindas, com uma semana de antecedência ao iní­cio do curso. O mapa de como chegar nas Estações Permaculturais estão disponíveis no nosso site.
No caso dos cursos que acontecem durante vários dias e em formato IMERSÃO é recomendável que os participantes pernoitem no local do curso. As oficinas que costumam durar um final de semana não preveem acomodação. Em caso de necessidade, se for possível podemos abrir uma exceção. Quando os cursos acontecem na sede do IPOEMA, na Chácara Santa Rita, oferecemos acomodação nas duas casas existentes. As casas dispõem de quartos e banheiros coletivos com capacidade para acolher até 30 pessoas. Dispomos de colchonetes e travesseiros para recebe-los, sendo necessários trazer a roupa de cama, banho e cobertor. Dependendo do curso, oferecemos também uma opção mais barata com acomodação em camping. Para isso, dispomos de espaço confortável para a instalação de barracas (não fornecidas), e de banheiros secos, vestiário e duchas aquecidas. Os participantes devem trazer sua barraca, assim como colchonete e cobertas (faz frio!!!). Quando os cursos acontecem em outros locais, é necessário verificar na página do curso se haverá a possibilidade de acomodação no local do curso e de que tipo (camping, alojamento, quartos). Neste caso, a acomodação pode ser opcional e exigir um valor adicional.
Inicio Geralmente o horário de início dos cursos é as 8hs do 1º dia de curso. Não está prevista recepção dos participantes no dia anterior. Se houver necessidade de chegar com antecedência ao curso, pedimos que entre em contato para prever sua chegada, no entanto, não haverá alimentação prevista (jantar da véspera e café da manhã do primeiro dia). Término O horário de término do curso está previsto para as 18hs do último dia. Mesmo se há possibilidade de encerrarmos o curso mais cedo, recomendamos aos viajantes prever ao menos 1h de deslocamento após o término do curso afim de evitar correrias no encerramento. Aulas As aulas acontecem o dia inteiro, geralmente das 8hs às 20hs, com momentos de pausa e descanso. Durante os cursos em formato Imersão, os participantes são convidados à pernoitar no local do curso, afim de viverem a experiência da Permacultura integralmente, trocarem com os demais participantes, e aproveitarem deste ambiente maravilhoso! Os horários habituais são:
  • 6h30 – 7h | 0h30 | Despertar
  • 7h – 8h | 1h | Café da manhã
  • 8h – 8h30 | 0h30 | BOM DIA
  • 8h30 – 10h30 | 2h | Aula manhã 1
  • 10h30 – 11h | 0h30 | Lanche da manhã
  • 11h – 12h30 | 1h30 | Aula manhã 2
  • 12h30 – 13h30 | 1h | Almoço
  • 13h30 – 14h30 | 1h | Grupos de trabalho
  • 14h30 – 17h | 2h30 | Aula tarde
  • 17h – 18h30 | 1h30 | Lanche da tarde e tempo livre
  • 18h30 – 20h | 1h30 | Aula noturna
  • 20h – 21h | 1h | Jantar
  • 21h – 22h | 1h | Opcional: atividade noturna
Durante os cursos, você terá o prazer de ter uma deliciosa alimentação ecológica oferecida pelo IPOEMA. Aproveite!! A nossa proposta do IPOEMA é de oferecer aos participantes uma alimentação saudável e saborosa, dando preferência à produtos locais, orgânicos, agroflorestais, e sazonais coerente com os princí­pios da permacultura. No caso dos cursos imersivos, serão 3 refeições (café-da-manhã, almoço e jantar) e 2 lanches (manhã e tarde) por dia. Nas oficinas, que não preveem pernoite no local do curso, são oferecidos o almoço e dois lanches reforçados. Caso você tenha alguma alergia ou limitação especí­fica, nos informe no momento da inscrição para que possamos adaptar o que for necessário.
As inscrições são feitas online, mediante pagamento virtual pelo sistema de pagamento seguro MOIP. Para fazer sua inscrição, vá para a página do curso que você desejar participar e após verificar as informações do curso clique em FAZER MINHA INSCRIÇÃO. Dependendo do curso podem haver opções de valor diferente para inscrição relacioados à diferentes serviços (acomodação, alimentação…). Neste caso, verifique qual melhor se adequa à você e selecione a sua opção para fazer sua inscrição.
A chegada dos participantes ao local do curso é de responsabilidade dos participantes. No entanto, propomos que se encontrem em um ponto central a fim de virem juntos, oferecendo carona aos que necessitam, diminuindo o número de carros se deslocando e evitando que se percam no caminho. Com uma semana de antecedência, os participantes receberão por email uma Carta de Boas Vindas, com o mapa, as indicações de como chegar e a proposta de comboio e carona solidária. Haverá um mapa detalhado, com as dicas de como chegar no local do curso, seja uma Estação Permacultural do IPOEMA ou outro local. Para já conhecer a localização e como chegar em nossas estações, clique aqui. Recomendamos fortemente a Carona Solidária a fim de diminuir o número de carros vindo para o curso, ajudar os participantes que não dispõe de meio de transporte, além de já propiciar a integração dos participantes.
Os inscritos receberão uma semana antes do Curso a Carta de Boas-Vindas com as informações necessárias sobre quando, como chegar, o que trazer. Para que nosso momento seja ainda mais gratificante e proveitoso, aqui vão algumas dicas do que trazer: Para se vestir:
  • Roupas confortáveis
  • Agasalhos (faz frio a noite!)
  • Pijama quentinho
  • Roupa de banho (biquini/maiô, sunga…)
  • Chinelo
  • Tênis
  • Agasalho
Para higiene pessoal:
  • Toalha de banho
  • Produtos ecológicos de higiene pessoal
Aproveitamos a oportunidade para fazer um alerta em relação aos produtos de higiene pessoal: nós utilizamos ecossaneamento, como banheiros secos e círculos de bananeiras para tratar a água. Para termos uma melhor qualidade no processo de tratamento da água, pedimos que você opte por utilizar produtos biodegradáveis, como sabão neutro. E evitar trazer produtos que sejam descartáveis, para assim minimizarmos o nosso impacto durante o nosso encontro. Para as aulas práticas *depende do tema do curso
  • Roupas velhas que possam sujar
  • Calça comprida (grossa, tipo jeans) para proteger
  • Camiseta de manga comprida para proteger do sol
  • Sapato fechado para ir para o campo e sujar
  • Protetor solar
  • Chapéu
  • Fação (opcional)
  • Tesoura de poda (opcional)
  • Luvas de trabalho para proteger contra bolhas (opcional)
  • Luvas de borracha para trabalhar com cimento (opcional)
  • Prancheta
Para as aulas teóricas
  • Caderno de anotações
  • Caneta
  • Lápis
  • Borracha

  • Canetinhas (opcional)
  • Lápis de cor coloridos (opcional)
Praticando os 3 Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, pedimos que tragam seu caderno antigo ou bloco de anotações. Muita informação nova será passada, por isso não se esqueçam deste item importantíssimo!
Para se acomodar
  • Barraca (que aguente chuva e que você saiba montar e desmontar)
  • Edredom ou um bom saco de dormir  (a noite faz friiio! – ACREDITEM!)
  • Colchonete (opcional)
  • Isolante térmico (opcional)
  • Travesseiro (opcional)
Para se sentir bem
  • Garrafinha de água para ir para o campo
  • Instrumentos musicais para uma boa fogueira musical
  • Máquina fotográfica para registrar os momentos
  • Tapete de Yoga / Esteira para aquela soneca…
Os pais que tiverem crianças e desejam levá-las ao curso podem fazê-lo, observando certas informações e entrando em contato conosco para nos informar de quantas crianças e a idade delas. Com exceção do PDCinho, os nossos cursos são desenhados para adultos e jovens com maioridade assim não dispomos de uma estrutura específica para recebê-los enquanto seus pais estão em aula, mas estamos abertos para ajudar dentro de nossas possibilidades a ser um momento mais prazeroso para todos (inclusive os demais participantes). Os pais sendo responsáveis pelo cuidado de seus filhos, devem estar cientes que isso pode fazer com que seja perdidos alguns momentos de aula. Devemos todos estar atentos também para que a presença das crianças não cause muito barulho ou bagunça que acabe atrapalhando os demais participantes, especialmente nas aulas teóricas. Haverão momentos de aula teórica em sala de aula que costumam ser os mais difíceis para as crianças, e outros momentos de prática, onde as crianças maiores costumam se integrar muito bem. Fica a critério dos pais de julgar como as crianças se adaptarão às atividades, em função do perfil de cada criança. Pode ser muito gostoso para todos os participantes, como pode ser um incômodo para alguns; e pode ser cansativos para os pais terem que se dividir entre as duas funções, como pode ser a única possibilidade para que essa pessoa participe do curso; precisamos todos estar abertos para acolher as necessidades de uns e de outros e fazer o possível para criar um ambiente agradável para todos. Quanto às questões financeiras, crianças menores de 10 anos não pagam nada, e crianças com mais de 10 anos pagam a diária da Estação Permacultural (que inclui a alimentação), num total de R$30/dia. Esse valor pode deve ser pago no momento da inscrição dos pais no curso. De todas maneiras, pedimos que entre em contato conosco para sabermos com antecedências quantas crianças e qual idade delas para nos organizarmos para melhor recebê-los.
De forma geral a entrada de animais domésticos pertencentes aos participantes dos cursos nas nossas Estações Permaculturais é vetada pois representam risco para a fauna local. Contamos com sua compreensão e esperamos que você tenha tempo hábil para encontrar uma alternativa de alguém que possa acolher seu bichinho durante sua estadia no curso.
O IPOEMA se esforça de poder oferecer bolsas às pessoas que encontram dificuldades em arcar com o custo dos cursos. A possibilidade de oferecer bolsas existe à partir de um número mínimo de inscritos no valor cheio, que permitam de custear as inscrições dos bolsitas. Assim só podemos definir qual o valor que podemos destinar à bolsas ao final do período de inscrições. As bolsas possíveis são de 25%, 50%, 75% e 100% e serão estipulados pela Coordenação de Cursos. Como recebemos muitos pedidos, criamos um questionário que nos permita de conhecer os motivos e o interesse das pessoas que pedem bolsa, para que possamos depois realizar uma seleção e beneficiar algumas pessoas. Os critérios utilizados para a escolha são:
  • Ser multiplicador (inclui agricultores): participar de comunidades, entidades ou projeto (individual ou coletivo/institucional) em andamento
  • Chacareiro ligado à uma associação ou movimento
  • Possibilidade concreta de aplicação
  • Baixa renda comprovada – endereço e renda familiar estimada
  • Ter possibilidade de gerar contrapartida em alimentos, sementes ou serviços ao IPOEMA
  • Parceiro do IPOEMA
Para deixar o seu pedido de bolsa, preencha o questionário clicando aqui.
Nos cursos do IPOEMA, você tem como saber direitinho para onde vai cada real gasto. Aqui é assim, com transparência e parceria, pretendemos construir juntos o mundo em que queremos viver. Os cursos são como projetos que precisam de um valor mínimo a ser alcançado para arcar com os custos, até uma certa data. E para calcular este valor mínimo, estipulamos o orçamento para 15 pessoas, incluindo todos os gastos de alimentação, espaço, material, transporte, recursos humanos, taxas e impostos. E esses valores são abertos para que você possa consultar. Verifique no curso que você está interessado qual o custo estimado.
O pagamento é realizado através da plataforma de pagamento online MoiP, uma plataforma segura. É possível pagar através de diferentes opções de pagamento: cartões débito, boleto bancário,  e transferência bancária. Os cartões aceitos são:  moip-pagamento2 É possível fazer o pagamento parcelado ou à vista, com desconto. Verifique a página do curso para consultar os valores específicos dele.
Verifique aqui as condições de devolução do valor do pagamento em caso de desistência ou ausência nos cursos do IPOEMA. Meta não atingida Caso o curso tenha que ser cancelado por falta do número mínimo de pessoas não atingindo a meta estipulada, ou qualquer outro motivo maior do IPOEMA, os participantes serão informados e terão o valor integral do curso devolvido. A plataforma de pagamento facilita este processo, devolvendo aos apoiadores o valor que eles pagaram. Mas não queremos isso né? Então caso não estejamos conseguindo alcançar a meta, que tal chamar seus amigos para apoiar esse iniciativa???? Desistência Em caso de desistência, com aviso prévio de 7 dias em relação ao curso, quando as inscrições são encerradas, será devolvido 75% sobre o valor total da inscrição. Após 7 dias de antecedência, caso o participante desista ou não compareça ao curso, o valor total da inscrição não será devolvido. A partir desta data é definido se o curso será realizado ou não em função do número de inscritos. A receita disponível é destinada  à contratação da equipe, compra de alimentos e materiais além do comprometimento com participantes, equipe, e funcionários externos. A partir deste momento a presença ou ausência do participante não altera mais os custos e por isso o valor não pode ser devolvido.
A realização do curso depende que a meta de arrecadação seja atingida até o prazo definido (geralmente uma semana de antecedência). Divulgue para seus amigos, e ajuda a apoiar a realização deste projeto! Caso o curso tenha que ser cancelado por falta do número mínimo de pessoas, ou qualquer outro motivo maior do IPOEMA, os participantes serão informados com uma semana de antecedência, e terão o valor integral do curso devolvido. Os cursos do IPOEMA são vistos como projetos, que para acontecer precisam arrecadar um valor mínimo para que possa ser realizado. Assim, nossos cursos são realizados através da lógica de financiamento coletivo pelas pessoas que apoiam e acreditam na importância deste tipo de ação. Você pode apoiar a realização do curso se inscrevendo no curso ou doando o quanto quiser para ajudar o curso a acontecer ou financiando a participação de pessoas carentes que não teriam condições de pagar pela sua inscrição.
Os professores dos cursos são membro dos IPOEMA ou convidados, especialistas em suas respectivas áreas. Confira o nome e a formação dos professores na página do curso específico que você está interessado.
O IPOEMA fornece certificação para os participantes que tiverem ao menos 75% de presença e apresentarem os projetos solicitados conforme a demanda de cada curso.

DEPOIMENTOS

marcelaO PDC vai muito além de um curso sobre permacultura. Na Chácara Asa Branca somos realmente inseridos no universo da permacultura e, a partir daí, nossa percepção de mundo e de como atuar nele se transforma. A permacultura veio como resposta à pergunta “O que eu vim fazer nesse planeta e como vou fazê-lo?”. Sou muito agradecida ao pessoal do IPOEMA e ao universo por ter me proporcionado esse encontro tão verdadeiro e que foi o início de uma longa jornada.

Marcela Manara – Bióloga – Brasília/DF


captura-de-tela-2016-11-28-22-03-07O curso é excelente, superou em muito minhas expectativas. Os professores são muito bem qualificados e transmitem muitíssimo bem o conteúdo proposto, mas além disso, trazem suas experiências de vida que inspiram muito mais, pois a grande maioria vive suas próprias lições. As atividades nos provocam reflexões altamente filosóficas, o que nos proporciona uma nova visão de mundo, uma perspectiva mais ampla… Um abraço a todos.

Dennis Godoy – Advogado –  Palmas/TO


brunaA permacultura oferece um aporte incrível para as questões sociais que atingem o Brasil. Em muitos sentidos, ela aponta possibilidades de mudança para um estilo de vida mais orgânico, mais natural e equilibrado, que todos nós, consciente ou inconscientemente, buscamos. O IPOEMA faz um grande serviço trazendo este conhecimento mais pra perto das pessoas!

Bruna Regina Souza – Psicóloga – Brasília/DF


captura-de-tela-2016-11-28-22-03-07O relevante trabalho socioambiental do IPOEMA tem contribuido de forma significativa para a mudança nas atitudes das pessoas, ajudando-as a enxergarem o mundo em que vivem e a transformá-lo para melhor. Conheço algumas tecnologias aplicadas nos cursos oferecidos por esta organização e sou testemunho de parcerias que deram certo, junto ao estado e a sociedade civil.

Carlos Alberto Matos de Souza – Servidor Público – Planaltina/DF


“Cristiane"“Em tempos de atitudes cada vez mais individualistas associadas a escassez de recursos, trabalhos como os do Ipoema são extremamente relevantes. Há anos que vejo jovens das escolas e outros cidadãos de Brasília sendo educados e capacitados pelo Ipoema para implementarem em suas vidas diárias práticas sustentáveis que respeitam não apenas os recursos do meio ambiente, mas principalmente os seres que nele habitam. Iniciativas como as do Ipoema deveriam ser replicadas em diversas partes do País.”

Cristiane de Abreu Meiçó – Psicóloga e gestora ambiental – Brasília/DF


““Quando viemos para essa região em 2011 o meu marido, Guy, e eu, não sabíamos como iniciar a vida sustentável que pretendíamos viver na nossa chácara em Goiás. Felizmente descobrimos IPOEMA e tivemos a sorte de fazer dois cursos – Bioconstrução e Agrofloresta – todas as duas maravilhosas. Além de informações importantíssimas e exercícios práticos durante os cursos, conhecemos pessoas maravilhosas e assim já não nos sentíamos tão sós. O simples fato da existencia de IPOEMA – o pessoal, o instituto, as casas, os viveiros, cisternas de ferrocimento, etc – torna a vida aqui no planalto mais rica e feliz.”

Greta Browne – Aposentada – Cocalzinho de Goias/GO


tairone“Depois de conhecer os conceitos de permacultura, através de uma matéria ministrada pelo CJ na UnB, mudei minha forma de interação com o meio. Através das idéias expostas em sala, e pelo exemplo de vida, comecei a conhecer e buscar outras formas de agir. Hoje estou construindo minha própria biocasa, vivo em contato com a natureza e sempre que posso dissemino essas idéias. Confesso que ainda estou na fase embrionária, aprendendo devagar e me desenvolvendo nessas práticas, mas já posso dizer que minha qualidade de vida aumentou muito, tudo graças às sementes plantadas por esse trabalho do CJ e do Ipoema.”

Tairone Gonçalves de AlmeidaBombeiro MilitarAraucária/PR

some icons made by Roundicons from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY

Comentários